[Assistidos do Mês] Abril/20208 min read

Se me permitem citar um lado positivo desse momento que estamos passando é a facilidade de colocar a lista de filmes em dia. Pra mim, particularmente, o fato de abreviarmos algumas etapas do dia-a-dia faz com que sobre mais tempo para curtir os filmes que estão na fila há algum tempo.

Como tem sido esse tempo pra vocês? Comenta aqui embaixo como fazem para se entreter, ocupar a cabeça, deixem sugestões!

opinião

Eu quis assistir esse filme na época que ele saiu no cinema, mas não consegui e agora, felizmente, está disponível no Telecine. Eu gostei, mas espereva algo diferente.
Alexandre Nero está ótimo, considero ele um bom ator, assim como suas coadjuvantes. No filme, ele é dono de uma mente perturbada e isso se transpõe em imagens, se confudem realidade e ilusão e fica muito interessante. Passa a ser até uma homenagem ao cinema, uma forma que o filme aborda a própria indústria.

Me lembrou um filme belga que assisti há alguns anos: “A Estranha Cor das Lágrimas do seu Corpo“. “Albatroz”, em determinado ponto, se torna uma trama envolvente e sensorial.

opinião

Eu comecei a assistir despretensiosamente e continuei da mesma forma até o final. Pra mim, é apenas um filme para entretenimento, ele diverte, não tem diálogos profundos mas se você quiser forçar um pouquinho, pode ter uma reflexão sobre bullying, sobre amizade e sobre super exposição. Acho que tem embutido aí também a moral da história do Peter Parker em “Homem Aranha”: com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. Mas não se aprofunda nessa questão.

Achei divertido e só!

sinopse
Um jovem chamado Kaspar Hauser aparece repentinamente em Nuremberg em 1828, quase incapaz de falar ou andar e portando uma carta estranha.

opinião

Olha, é um filme estranho, viu?! 😂😅

Eu ainda não consegui formar uma opinião completa sobre ele, mas posso dizer como me senti enquanto assistia: estranhamento, compaixão, tristeza, apreensão. É um filme que provoca sentimentos complexos, causa confusão na gente.

O que é realmente incrível é a forma como, em 1974, Werner Herzog nos conta esta história. Kaspar Hauser tem um primo bem mais jovem, “O Quarto de Jack“, que não chega a seus pés em termo de qualidade narrativa. E tem também um outro baseado em fatos reais, “3096 dias“, que é assustador.

sinopse
Um jovem casal que procura o lar perfeito se vê preso em um bairro misterioso de labirinto de casas idênticas.

opinião

Que filme estranho, gente! Acho que alguns de vocês sabem que eu assisto filme sem saber sinopse, trailer, sem informação nenhuma, né?! E sobrou tensão no começo do filme, mas infelizmente ele não sustenta essa vibe até o fim. Gostei das atuações, o grande destaque fica com a intérprete de Gemma, gosto também da ideia do filme como um todo mas vejo alguns problemas em sua execução, com o ritmo…

Pra quem não gosta de confinamento, esse filme é uma boa pedida porque mostra as consequências e diferentes reações que cada um tem quando submetido a uma limitação.

É interessante, um bom filme.

sinopse
Dois casais realizam uma reunião cordial depois que seus filhos se envolvem em uma briga. À medida que o tempo juntos progride, um comportamento cada vez mais infantil joga a discussão no caos.

opinião

Simplesmente adorei esse filme, foi um dos melhores desse mês! É super divertido, com excelentes atuações, fotografia, uma aula de direção do sr. Roman Polanski e mostra o quão versátil ele consegue ser em seus trabalhos. É incrível, um estudo de comportamento humano, super recomendo.

Destaque para os personagens masculinos: sarcásticos na medida certa!

opinião

Houve quem adorasse, eu apenas gostei. O ponto forte do filme, em minha opinião, é a direção de arte que ambienta o filme de forma certeira. A gente consegue ver toda a limitação da personagem a partir do espaço e começa a temer que ela venha a engolir tudo que está disposto.

Alerta de incômodo: esteja preparado para desconfortos visuais pelas coisas que a moça ingere. Esteja ciente de que também pode ser um gatilho.

A metáfora que o filme propõe é bem inteligente e você entende rápido. Acho que a grandeza do filme está mais no que não se vê, no que sobra pra se imaginar. Eu achei que faltou um pouco de profundidade mas é um bom filme, levanta bons questionamentos.

Eu diria que ele pode ser uma boa porta de entrada pra quem está buscando filmes mais alternativos.

opinião

Netflix, meus amigos. É bom? Mais ou menos.

É um thriller, tem uma história bacana, conta com cenas um tanto quanto perturbadoras mas que parecem se repetir apenas para chocar ou impressionar. Não vi um bom porquê assistir essas cenas tantas vezes.

Entretem.

opinião

Como nas últimas semanas eu fiz um especial de postagens sobre Noah Baumbach e “Os Meyerowitz” é uma co-produção com a Netflix, assisti um dia da semana à noite.
Longe de ser o melhor filme do diretor, mas tem seu valor. É um filme leve, que traz todas as características de seu estilo de direção e demanda alguma empatia por parte do espectador.

Conta com um nome de peso, Dustin Hoffman, como o grande gerador de drama e conflitos no longa e sua atuação é super realista. Ele é chato, engraçado, provocador, carinhoso, infantil; uma figuraça.

Vale assistir, principalmente porque é um filme familiar, que discute assuntos interessantes e você ainda tem a oportunidade de ver Ben Stiller e Adam Sandler diferentes de suas habituais comédias bobas.

ARTIGOS RELACIONADOS

sinopse
Uma advogada de sucesso põe em risco sua carreira e ameaça separar sua família depois de se envolver em um caso com seu enteado adolescente.

opinião

E aqui, meus amigos, está o grande destaque do mês! Esse cinema escandinavo não pára de surpreender meu cérebro e emoções, é incrível!

Com “Rainha de Copas” foi diferente: eu não assisti o trailer, mas já sabia da sinopse. E mesmo assim, fiquei consternada, super impactada pelo acontecimentos e desdobramentos do drama.

Um ponto negativo foi o início do filme, achei um pouco lento, mas acho que tem seus motivos e não chega a atrapalhar o andamento ou entendiar.

Roteiro, atuações, construção de personagens, Direção de Arte, trilha minimalista, tudo se combina e harmoniza muito bem dentro do filme. A fotografia também tem sua participação ativa na história do filme, tem suas nuances.

Um excelente filme!

Esses foram os assistidos de Abril, espero que tenham gostado das dicas!
Conta ai nos comentários o que você tem assistido de bom..


2 comentários em “[Assistidos do Mês] Abril/2020”

  1. Pingback: Lista de filmes assistidos em Maio/2020 | COLOR my days

  2. Pingback: Quem são as mães do Amazon Prime Video | COLOR my days

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected
Rolar para cima